Pesquisas

Dedução fiscal de 50% ou 65%


Dedução de imposto de 50% ou 65%: finalidade da transferência, comunicação de dados ao Enea, documentos a serem mantidos e todas as informações sobre acesso aos bônus.

Dedução fiscal de 50% e 65%, extensão

A Lei de Estabilidade de 2016 (nº 208 de 28/12/2015) temestendidoaté 31 de dezembro de 2016 odeduções fiscais para reestruturaçãoe para oeconomia de energia, comumente conhecido como bônus de reestruturação (dedução fiscal de 50%) e bônus ecológico (dedução fiscal de 65%). O de dezembro de 2015 não deve ser o único extensão concernente a dedução de taxas: para 2017 e 2018 está prevista mais uma prorrogação com redução da desoneração, notícia concreta ainda não publicada no Diário Oficial do Estado, porém o percentual da desoneração deve cair para 36% para reestruturação e 50% paraecobônio.

Dedução fiscal em 50%

O gasto máximo dedutível ascende a 96 mil euros

Para acessar odepreciação fiscal50%uma intervenção de "Manutenção extraordinária "na propriedade. A reforma deverá renovar ou substituir até mesmo partes estruturais da unidade imobiliária. Dentre as intervenções permitidas para acesso a deduções fiscais, também está incluída a substituição de caldeiras, para mais informações consulte o artigosubstituição de caldeira, dedução fiscal.

Para uma lista de todas as intervenções de reestruturação que podem usufruir da desoneração fiscal do IRES ou Irpef, convido-o a consultar a páginaDeduções fiscais, intervenções permitidas.

Dedução de imposto de 65%

O gasto máximo dedutível varia de 30 mil a 100 mil euros

esteredução de impostosdestina-se a cobrir parte das despesas de todas as intervenções que aumentaram o nível deeficiência energéticade um edifício existente.

A única condição é que a intervenção resultasse em uma melhoria na economia de energia.

A despesa máxima dedutível varia de acordo com o tipo de intervenção:

  • limite máximo de 30 mil euros para substituição do sistema de climatização de inverno
  • limite máximo de 100 mil euros para a reabilitação de edifícios destinados aeconomia de energia
  • limite máximo de 60 mil euros para construção de protecção solar.

65% de dedução de impostos e automação residencial

Uma circular deAgência de Receitas remontando ao início de 2016, informa que os custos de aquisição e instalação de dispositivos multimédia para telecomando de sistemas de aquecimento, produção de água quente sanitária e condicionadores de ar podem usufruir da dedução de 65%.

Dedução de impostos e substituição de acessórios

Quem está à caça dededução de taxaspara a substituição de portas e janelas, pode visar os dois incentivos. A substituição das luminárias faz parte do trabalho daManutenção extraordináriaentão pode acessar odeduções fiscais em 50%. Se os equipamentos em questão são energeticamente eficientes e, portanto, isolam o edifício da melhor maneira possível, a mesma intervenção poderia ser melhor incentivada com oecobonus 65%.

Dedução fiscal de 65% e APE

Para acessar odedução fiscal em 65%, quer para a substituição de luminárias, quer para a construção de um revestimento térmico ou para outras intervenções que visem a melhoria da eficiência energética do edifício, oABELHA.

onova abelhaé um documento que atesta a classe de consumo do edifício.ABELHAé a sigla deCertificado de Desempenho Energéticoe é necessário ter acesso a incentivos fiscais de 65%. O APE é contado entre os documentos que devem ser mantidos pelo usuário e na maioria dos casos, uma cópia deve ser enviada para oEnéias. As despesas técnicas para elaboração do APE podem ser contabilizadas entre as que serão deduzidas.

Dedução fiscal 65% ENEA

Para tirar proveito do deduções 65%, o usuário é obrigado a enviar documentação particular ao ENEA.

Eletronicamente, o usuário deve preencher e transmitir, no prazo de 90 dias após a conclusão da obra, um documento descrevendo a extensão da obra. Este documento pode ser compilado e transmitido através do aplicativo criado ad hoc pelo próprio Enea. Para a documentação e transmissão destes dados, referimo-nos ao site oficial criado pela Eneafinancial2016.enea.it

Dedução fiscal de 50% e finalidade da transferência

A transferência pode ser bancária ou postal e deve ter um motivo referente ao bônus em questão. A transferência, em razão, deve conter:

  • código tributário ou número de contribuinte do beneficiário do bônus.
  • Código fiscal ou número de contribuinte do executor da obra ou do vendedor do sistema de ar condicionado de inverno.
  • Padrão de referência.

No caso dededução fiscal em 65%a transferência bancária não deve ser "falando", portanto não é necessário inserir nenhum motivo. Na verdade, no caso de uma pessoa jurídica que pretenda acessar o dedução 65%, o beneficiário nem sequer é obrigado a pagar por transferência bancária.

Se você quiser saber mais leia

Ecobonus Domotica

Caldeiras de condensação

Bônus Verde 2018


Vídeo: Seminário Os 50 Anos do CTN - Prof. Marco Aurélio Greco Painel III (Dezembro 2021).